Páginas

domingo, 2 de janeiro de 2011

Rimas para madrugadas vagabundas.

Narciso

Aqui

Agora

Se não for

Ignora,

Assim

Do fim

De querer

Afora.

No de

Sem dizer

Que você não me quis

Por saber

Que o amor

Há de ir

Embora.

Semi ser

A febre aumenta ao saber que

A poesia só se valia

Se morto o poeta seria.

Por não completo do ego semi vendida, seminua

Semi ser. E semi mar.

Solúvel

Eu não lhe quero pra vencer

Não te quero pra saber

Só pra te amar

Querer-te por lhe querer

Não de medo do perder

Por saber que já perdi

A solidão qu'eu ganhei

Do presente de você.

A (teu).

Não acredito nas conversas de outrem

Sempre ao amargo sabor do café

E se até de rimas me rendo

Pelo luxo do desejo

De me ver não no espelho

Mas pelo prazer do seu beijo.

Bumerangue

Ele vem

Ele vai

Batendo aqui e ali

E ao tentar admitir

Da dor de viver,

Assim.

P'ra

Fiz cinco poemas pr'a poder me achar

No coração de quem leu

Não achei tal interpretação

Pra fazer de mim

O inicio e o fim.


26 comentários:

  1. Lá vai minha mentira sincera... Interessante sua arte e algumas explicações que ganhei no msn, talvez sem elas meu jeito de ver fosse outro. Seu ódio pelas rimas bem que poderia se transformar em amor, afinal as palavras lhe cairam bem.

    ResponderExcluir
  2. Mentiras sinceras que spoam como verdades que precisam ser conhecidas.

    Obrigado por me deixar ler o que tem a dizer sobre o viver.

    Abraços

    www.palavrasproferidas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. liindo dms *O*
    seguiindo aqui !
    beeijos e sucesso! ;*

    ResponderExcluir
  4. Os poemas são lindos, com palavras sincera.
    Parabéns adorei

    Estou seguindo seu Blog se puder segue o meu
    http://semfreiosblog.blogspot.com
    #Beijos e Sucesso

    ResponderExcluir
  5. no começo parecia mt ruim mais depois foi fantastico mt bom parabens


    http://planetahuumor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Bons poemas para madrugadas vagabundas e prostituas

    ResponderExcluir
  7. É a primeira vez que passeio por rimas, a verdade é que não curto esse tipo de escrita, tenho uma verdadeira aversão.
    Só que na madrugada de loucuras que os versos foram concebidos, acrei que valeria a pena postar aqui pra vocês.

    ResponderExcluir
  8. Simples, direto e bem perto da perfeição. Adorei! É justamente nessas loucuras que nascem os versos...

    ResponderExcluir
  9. Admiro muito quem sabe e consegue escrever poemas bem, como vc!
    Não é pra qualquer um não, eu mesma não consigo fazer poemas. Nada, nadinha!
    sahuuhshuas

    Meus parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Sobre mentiras: "Meu pai um dia me falou prá que eu nunca mentisse, mas ele se esqueceu de dizer a verdade..."

    Todos são lindos, mas gostei mais do primeiro...Você escreve muito bem e é bastante original!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  11. Somos solúveis semi-seres. Desses gostei mais.

    Abraço! ;)

    http://anpulheta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Surpreendente, vi que era muito grande e quase desisto de ler, mas quando iniciei nãao pude parar. incrível. te seguindo, espero ajudá-la tbm com o meu blog.

    Seu Ego traduzido em palavras. Sua Essência em questão.
    http://essenciaego.blogspot.com/
    http://essenciaego.blogspot.com/
    http://essenciaego.blogspot.com/
    Seu Ego traduzido em palavras. Sua Essência em questão.
    http://essenciaego.blogspot.com
    http://essenciaego.blogspot.com/
    http://essenciaego.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Meeeu amigo, muito me admiro nas palavras que escreve tão bem. Deixo assim meu humilde parabéns!
    tem futuroO
    bjoos

    Julia Pinna- cursinho

    ResponderExcluir
  15. Adorável.
    Bom ano pra ti meu caro!

    Flores!

    ResponderExcluir
  16. Muito bom o seu blog!

    Parabéns!

    AbraçãoO.

    Pedro Antônio

    ResponderExcluir
  17. http://ismy-drug.blogspot.com/p/selos.html Você merece.

    ResponderExcluir
  18. Mentiras sinceras me interessam: huahua!
    "A poesia só se valia/ se morto o poeta seria"
    Tudo a ver - também sou poeta.
    Poetas e cachorros só prestam mortos.

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  19. alimentando minha vagabunda madrugada...

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário. A POESIA AGRADECE!