Páginas

domingo, 12 de agosto de 2012

Gosto


Gosto do seu riso
e o som que ele faz.
Gosto do seu cabelo 
e d'os fios que ele traz.
Gosto quando opina poesia
mesmo quando não faz sentido.
Gosto quando volta para mim
todas as manhãs,
fazendo do dia ser mais tarde,
e na noite
sempre resta teu cheirinho
no meu travesseiro.
Resta o avesso,
veste o desejo.

6 comentários:

  1. gosto de poesia assim, bonita, bem rimada e leve..
    belo, muito belo, Bruno!

    ResponderExcluir
  2. Gosto de tudo isso, do gosto de gostar.
    Gosto de tuas palavras.

    Flores!

    ResponderExcluir
  3. Você gosta dos detalhes. Eles são raros e caros.
    Adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida é feita de detalhes, Marceleza!

      Excluir

Obrigado pelo seu comentário. A POESIA AGRADECE!