Páginas

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

.romA


Esse amor que sinto aqui no peito,
já virou melodia de canção erudita.
em minha saudade, melodias e rimas vagabundas, minha querida.
mas sinceras ainda assim
sem o não, ao sacro rompimento.
Esse amor que não cabe em santos e velas,
ressoa como o sino ao badalar da ave-Maria.
Traz seu cheiro em notas musicais,
sua beleza em flor recém colhida.

Créditos; Rebeca Vieira &

10 comentários:

  1. - "Esse amor que não cabe em santos e velas,
    ressoa como o sino ao badalar da ave-Maria.
    Traz seu cheiro em notas musicais,
    sua beleza em flor recém colhida."

    Realmente precisa comentar uma coisa dessas?

    ResponderExcluir
  2. Música, sentimento, desejos...só volto aqui pra beber mais desse poemar...Lindo Blog!

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bom?
    Achei seu blog muito interessante.
    Comecei um blog tbm, se puder e não for pedir muito, de uma passadinha no meu?

    http://cabecafeminina.blogspot.com/

    Muuito obrigada e parabéns pelo blog!!!!

    ResponderExcluir
  4. "Traz seu cheiro em notas musicais,
    sua beleza em flor recém colhida."

    Adorei muiito bom,
    beijos

    ResponderExcluir
  5. o amor e a poesia.
    só existem quando juntos.
    de nada valem separados.
    adorei o blog e as poesias.
    estou seguindo!

    visita o meu se quiser:
    http://shayaneazevedo.blogspot.com/
    pensamentos soltos, traduzidos em palavras

    ResponderExcluir
  6. Gosto da forma como voc~e consegue descrever o sentimento...
    O som, o gosto, o cheiro.. Tudo amor!

    Belos versos!

    ;D

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário. A POESIA AGRADECE!